Consulta Pública 001/2019

Data Início: 10/01/19
Data Final: 09/02/19

Esta Consulta Pública tem por objetivo colher sugestões e propostas para a promoção de melhorias na mobilidade e acessibilidade do município. A Prefeitura de Vila Velha, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Mobilidade (Semdu), desenvolve o Plano Municipal de Mobilidade e Acessibilidade, o PlanmobVV.

Saiba o que é o PlanmobVV: 

http://www.vilavelha.es.gov.br/planmobvv

ANEXOS:

Produto 5a  Relatório Plano Gestão de Demanda e Diretrizes de Melhoria de Oferta – EM ANÁLISE

Produto 5b – Terceiro Seminário – Demanda e Diretrizes de Oferta – EM ANÁLISE

Anexos
SUGESTÕES
Flavia

Nova Itaparica
A cidade vem crescendo muito, e a rodovia do Sol está ultrapassada e não comporta todo o movimento. Não possue calcadas adequadas, ciclovias, locais para parada de ônibus. Ocorrem varios acidentes nessa rodovia que corta o meio da cidade. Já existe projetos para serem feitos mais nada sai do papel. Isso deveria ser prioridade.

08/02/19 10:58
Marcos

Centro de Vila Velha
Construção e ampliação de ciclovias para aumentar sensação de segurança dos ciclistas. Pra começar a PMVV deveria construir uma ciclovia na Rua Antônio Ataíde ou Rua Luciano das Neves, ligando o Sítio Histórico da Prainha ao Terminal de Vila Velha e a orla da Praia da Costa através da ciclovia da Av Chapagnat. Ademais, as ciclovias deveriam ser localizada de preferência do lado esquerdo das ruas, deixando o lado direito reservado ao embarque-desembarque de pessoas, ao estacionamento de carros, às paradas de ônibus (quando for o caso).

06/02/19 05:12
Taiza Mariani

Praia da Costa
Sou a favor do uso de transportes públicos não motorizados, especialmente bicicletas, com ampliação do sistema bike V.V. e ampliação do número de estações e de bicicletas nas estações, pois em diversos horários faltam bicicletas. Assim como, melhoria nas ciclovias, especialmente na orla, com instalações de semáforos na ciclovia (a exemplo da orla do Rio de Janeiro) em pontos críticos de travessia de pedestres (ex: faixa de pedestre da av. Champagnat na orla e também faixa da av. Diógenes malacarne - na frente da imobiliária canal) onde ocorrem vários acidentes. Além disso, instalações de barreiras para evitar pedestres na ciclovia especificamente na praia da costa nos locais em que estão instaladas barracas de comida. Sou a favor ainda de integrar as ciclovias e que seja possível acessar todas as estações bike VV via ciclovia.

04/02/19 04:26
Daniel

Coqueiral de Itaparica
Para a mobilidade urbana poderiam era fazer metrôs de superfície com estações interligando os já existentes terminais rodoviários e com outras várias estações espalhadas pela cidade. É o que faltas pra melhorar a mobilidade da nossa cidade, além de túneis da malha rodoviária e viadutos.

04/02/19 02:34
José Maria Del-Fiume de Oliveira

Jardim Marilândia
Venho sugerir que o Plano Municipal de Mobilidade e Acessibilidade contemple medidas para [1] a preservação - contra a ocupação irregular ou inadequada - de áreas urbanas necessárias para a humanização, ampliação, interligação, interseção, adequação e/ou modernização dos principais vias do Município; e, [2] a aquisição de recursos para solver as necessidades de desapropriação de imóveis que comprometem a conclusão efetiva das obras de recuperação e duplicação da Avenida Carlos Lindemberg. No primeiro caso, deve se lembrar que a atuação negligente da Municipalidade fez com que várias vias coletoras dos loteamentos implementados no Município não tivessem interligação, o que prejudica a mobilidade no presente, um exemplo da Avenida Sérgio Cardoso com a Avenida Ministro Salgado Filho. No segundo caso, que tem relação com o primeiro, as ocupações irregulares com imóveis residenciais e comerciais nos bairros de Aribiri, Cobilândia e Cobi, de modo especial, promovidas sob a omissão da Municipalidade, contrárias ao interesse público, prejudicam a ampliação do leito da Avenida Carlos Lindenberg, a efetiva conclusão de suas obras, permanecendo ainda os gargalos aos fluxos de veículos em tal via arterial, fluxos que muito aumentaram nas últimas décadas, com prejuízos sociais, econômicos e ambientais.

24/01/19 03:17
Edmilson

Praia das Gaivotas
Sou a favor do INCENTIVO AO USO DO TRANSPORTE PÚBLICO E MODOS NÃO MOTORIZADOS com a ampliação do número de estações do Bike V. V. Para os bairros Ibes, Cobilandia, São Torquato, Grande Terra Vermelha, Ponta da fruta e outros bairros, próximo aos Terminais rodoviários e pontos de ônibus.

21/01/19 11:44
Noemua

Coqueiral de Itaparica
Sou contra a unificação do valor da passagem do ônibus municipal com o transcol. Sou a favor da construção de mais ciclovias e a interligação das mesmas, melhor fiscalização do serviço público de transporte coletivo, da melhoria das condições das vias públicas(muitos acidentes acontecem por falta de manutenção adequada das vias). Sou a favor de melhorar a fiscalização das calçadas para adequação ao projeta calçada legal, sou a favor da adequação dos prédios públicos a leis e normas técnicas de acessibilidade, sou a favor da construção de viadutos e passarelas e a diminuição de semáforos.

16/01/19 01:12
Jose Maria Andrade

Glória
Primeiro quero parabenizar a elaboração do Plano mais tenho algumas ressalvas a fazer tais como: 1- A sinalização prevista e Implantada pelo Departamento de Transportes de Nova Yorque(EUA) ilustradas nas figuras 2,4,5 não são previstas no Manual Brasileiro de Sinalização e na Lei do Código de Trânsito Brasileiro que inclusive veta qualquer tipo de sinalização que não seja prevista dos artigo 80 a 88 do referido Código para serem implantadas nas vias publicas. 2- Na parte de Integração dos Modais como ilustradas na Figura 26,27,28,29 não vir a previsão de integração do Aquaviário (Baia de Vitoria), Ferroviario, Sistemas Municipal de Transporte, BIKE e todos os seus pontos atrativos, tais como Museu Vale, Convento da Penha, Rodoviária e afins. Outro ponto e que não há integração do sistema de ônibus Municipais com o Transcol, Aquaviário, Trens, BIKE e afins. Inclusive foi gasto dinheiro publico para construção do Terminal de Campo Grande ao lado da linha férrea para integração com a estação da Leopoldina no Bairro Paul e não há nenhuma previsão para uso do mesmo no Plano elaborado, sugiro correção, moradores de Paul, Argolas e região a anos solicitam a implantação de uma linha entre Paul e Campo Grande e são respondidos que isso deve ser feito por linha férrea e não há nada no plano de mobilidade para esse fim. 3- O pequeno empreendedor que aluga uma loja com menos de 600 metros quadrados não terá direito a ter uma área de carga e descarga para seus produtos pois o plano aqui deixa omisso uma pequena área para que o mesmo com um pequeno caminhão descarregue as suas mercadorias. Da a entende que a prefeitura de Vila Velha só que atrai grandes empreendimentos ou deseja que o caminhões parem em fila dupla como acontece no bairro da Gloria colocando em risco pedestres e ciclistas. proponho que seja revisto para que o pequeno tenha os mesmo direito que os grandes empresários e que pedestres e ciclistas não sejam colocados em risco nas ruas do Município.

11/01/19 06:29
André Luiz Ferreira

Coqueiral de Itaparica
- Criação de parceria com empresas privadas para adquirir bicicletas com reboques para substituir as tradicionais e estupidas carroças de tração animal. Alem do mau trato animal ainda atrapalha o transito e deixa a cidade menos bonita. - Fazer um cadastro de todos os carroceiros da cidade e oferecer em conjunto com a SEMAS e a SEMDEC uma parceria para que deixem de usar os animais.

10/01/19 02:38